NOZ Neurocentro presente no Encontro Anual da Sociedade Norte Americana de Cirurgia da Base do Crânio

NOZ Neurocentro presente no Encontro Anual da Sociedade Norte Americana de Cirurgia da Base do Crânio

Ocorreu entre os dias 13 e 17 de fevereiro, nos Estados Unidos, o 29th Annual Meeting of North American Skull Base Society (29º Encontro Anual da Sociedade Norte Americana de Cirurgia da Base do Crânio). O Dr. Luis Fernando, médico neurocirurgião do NOZ Neurocentro, esteve presente no evento, participou do curso prático pré-encontro (de acessos microcirúrgicos e endoscópicos à base do crânio) e foi co-autor de um trabalho científico apresentado lá.

“O profissional deve sempre oferecer o melhor e mais moderno cuidado disponível na medicina, para otimizar os resultados do cuidado dos seus pacientes. Muitas técnicas e estratégias modernas de diagnóstico e tratamento, possíveis de serem realizadas em nosso meio, foram discutidas e certamente serão incluídas em nossa rotina. O intercâmbio de informações e experiências com especialistas de grandes centros de todo o mundo é fundamental para que estejamos sempre praticando medicina de ponta”, disse o Dr. Luis Fernando.

Você sabe o que é cirurgia da base do crânio?

A cirurgia da base do crânio é uma área que se dedica ao diagnóstico e tratamento das doenças localizadas na região mais inferior do crânio, atrás dos olhos e do nariz, profunda à orelha interna, ou ouvido. É uma das áreas mais desafiadoras da medicina pelo seu difícil acesso. Além disso, lá se encontram muitos vasos e nervos importantes, o que a torna ainda mais delicada.

As doenças que mais frequentemente acometem essa região são de natureza tumoral (como meningiomas, schwannomas, adenomas, carcinomas) ou vascular (como aneurismas cerebrais, MAVs e cavernomas), mas também outras doenças como neuralgia do trigêmeo, espasmo hemifacial, cistos e fístula liquórica.

As estratégias cirúrgicas utilizadas nessa região contemplam a microcirurgia (normalmente o acesso é através de uma incisão feita no couro cabeludo e utiliza-se microscópio cirúrgico), endoscopia (normalmente o acesso é pelo nariz e utiliza-se o endoscópio) ou radiocirurgia (com equipamentos especiais que emitem radiação em dose alta num tempo único, sem cortes, como o Gamma Knife). Também é possível combinar essas estratégias, em alguns casos, de modo a obter mais segurança e melhores resultado nos tratamentos dessas lesões. Há casos em que pode haver participação de neurocirurgiões, otorrinolaringologistas e cirurgiões de cabeça e pescoço, pois a base do crânio é a área de intersecção de atuação dessas especialidades médicas.

Diversas doenças, hoje, podem ser curadas com o uso de técnicas modernas e seguras. Na neurocirurgia e na base do crânio não é diferente. “A maioria dos tumores de hipófise que necessitam de cirurgia, por exemplo, podem ser retirados pelo nariz utilizando-se endoscopia. Já os tumores da região do ângulo ponto-cerebelar e forame magno, por outro lado, na maioria das vezes, devem ser abordados por microcirurgia ou microcirurgia assistida por endoscopia. Essa tem sido a nossa rotina, assim como acontece nos maiores centros de neurocirurgia do Brasil e do mundo. Existem muitas ferramentas para tratar os pacientes de maneira cada vez mais segura. O importante é saber utilizar essas ferramentas e indicar a melhor estratégia em cada caso”, completou Dr. Luis Fernando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *