Atividade física e seus benefícios para o Cérebro

“Mente sã, corpo são” é uma citação muito conhecida. Porém, nem todos sabem que o contrário também se faz verdadeiro. Muitos estudos comprovam que exercitar o corpo também é benéfico às funções cerebrais, ajudando assim no tratamento e prevenção de diversas doenças neurológicas.

Citaremos alguns exemplos de como a atividade física pode influenciar a saúde do cérebro.

Correndo da Dor de Cabeça

A Cefaleia é queixa frequente nos serviços hospitalares de urgência, bem como nos consultórios médicos. A atividade física regular faz parte das recomendações médicas no tratamento de cefaleias como Migrânea (Enxaqueca) e Cefaleia Tipo Tensional. Durante o exercício físico, substâncias como a endorfina e serotonina são liberadas, tornando o cérebro mais resistente à dor. O resultado é a diminuição da frequência, intensidade e duração das crises. Porém, pessoas portadoras de enxaqueca devem evitar atividades nos momentos das crises, optando pelo repouso.

Mergulhando no Sono

A prática de exercícios também está relacionada a melhora na qualidade do sono. Uma das explicações para este efeito relaciona o aumento de gasto energético promovido pelo exercício físico a uma maior necessidade de sono para que seja alcançado um balanço energético positivo.

Porém, exercícios de forte intensidade, praticados à noite próximo ao horário habitual de dormir, poderão retardar o sono, uma vez que favorecem temporariamente o estado de vigília. Caso o único horário disponível para a prática de exercícios seja à noite, é recomendado a escolha de atividades de menor intensidade.

Driblando o Estresse

Alterações no humor, como o estresse e a depressão, podem ser responsáveis pelos sintomas já citados acima. A atividade física pode melhorar o humor por meio dos seguintes mecanismos:

– A química do bem-estar. Endorfina, conhecida com o hormônio do prazer, tem níveis elevados de liberação durante a prática de exercícios, e daí a razão da característica sensação de bem-estar ao final dos treinos. Outras substâncias como a serotonina, testosterona, adrenalina e cortisol também são ativadas durante os exercícios.

– Limpando o estresse. Estudos demonstraram que músculos bem treinados produzem enzimas capazes de converter uma substância chamada de quinurenina, que costuma ser formada durante períodos de estresse.

Fortalecendo a Memória

Diversos estudos têm demonstrado efeitos benéficos da atividade física em vários aspectos cognitivos. Memória, atenção e raciocínio são importantes influenciadores na produtividade das pessoas seja no ambiente de trabalho, ou em tarefas acadêmicas. São também importantes determinantes da autonomia individual no processo de envelhecimento.

A curto prazo, é observado um aumento no fluxo sanguíneo cerebral com consequente melhora de oferta de nutrientes e oxigenação. Ocorre ainda um aumento na liberação de substâncias como a dopamina e noradrenalina, acentuando a ativação cerebral. A longo prazo, a melhora cognitiva se dá por meio de mecanismos envolvendo adaptações estruturais com formação de novas conexões entre os neurônios.

Agora, não faltam mais motivos para iniciar a prática dos exercícios. Cuide bem do seu cérebro, e tenha uma vida saudável, sem estresse ou dores de cabeça, aproveitando o que a vida tem de melhor.

Gostaram do texto? Acompanhe o nosso blog e as nossas redes sociais para continuar se informando sobre outros assuntos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *